,

Inadimplência Hoje: Como Atuar neste Cenário ?

inadimplência

60 milhões Inadimplentes!

Isso mesmo, uma recente pesquisa da SERASA EXPERIAN, deflagrou um número assustador 60 milhões, ou melhor, 41% da população brasileira maior que 18 anos está inadimplente.

Este número que possui uma série histórica não tão longa, é o maior desde 2012, onde R$ 50 Milhões  de Brasileiros estavam inadimplentes.

Se chegamos em 2016 ao pico dos indicadores de inadimplência, me assunta ainda pensar de quais dívidas estamos falando?

Quando olhamos o Risk Trends da GoOn, que consolida os principais indicadores do IBGE e BACEN, percebemos que a inadimplência de pessoas físicas (recursos diretos – ou seja recursos que não envolvem crédito imobiliário por ex.) atingiram em mar/16 um percentual de 6,20%, contra 6,82% olhando para dezembro de 2012.

Percentual de carteira de crédito

Isto significa que não vivemos, olhando especificamente para aquele crédito de instituições financeiras, o PIOR cenário histórico.

E o que isso significa??

Significa que setores não financeiros, como Telefonia, Empresas de Energia, Água  e Gás, Educação e ainda os varejos que ainda utilizam os carnes para o seu financiamento puxam o indicador para cima.

Sou repetitivo em dizer que o inadimplente não é, em sua ampla maioria, o “picareta” o “Mal caráter” e sim um ser humano que perdeu o controle de gastos por uma questão momentânea, desemprego, problemas de saúde, ou até mesmo pela falta de educação financeira.

É fato então que esta figura, ao invés de priorizar gastos mensais, prioriza pagamentos.

E neste contexto quando o cenário de inadimplência parece impactar produtos de primeira necessidade como Luz, Água e por que não dizer EDUCAÇÃO, fica realmente um ponto de alerta.

E porque chegamos a isto???

Grafico taxa de desocupação

Sem dúvida um dos vilões é o crescimento do desemprego!

Como Atuar neste cenário?

Quando inadimplência cresce, sem dúvida já existe uma primeira ação na ponta da língua de todo executivo. “VAMOS BRECAR O CRÉDITO!!”

Mas será que esse é o caminho?

Como se costuma dizer, NUNCA ANTES NA HISTORIA DESTE PAÍS passamos por um momento tão difícil, e sendo assim, não basta usar as mesmas ideias ou ferramentas.

É hora de :

  • TROCAR A DÍVIDA CARA PELA DÍVIDA MAIS BARATA.

  • APROXIMAR-SE DO CLIENTE E ENTENDER O QUE SE PODE FAZER?

  • AVALIAR SE AÇÕES MASSIVAS ATENDEM O PERFIL DO GRUPO ESPECÍFICO QUE VOCÊ QUER TRATAR.

  • ENTENDER SE VOCÊ TEM PRODUTOS DE COBRANÇA QUE FAZEM A DIFERENÇA, OU QUE APENAS ACABAM DE MATAR EU CLIENTE.

Isso é fazer GESTÃO DE RISCO no mundo de hoje!!!!

Quer debater mais a questão?

Fale conosco: relacionamento@goon-risk.com.br

Eduardo Tambellini

Eduardo Tambellini

Sócio Diretor em GoOn
Graduado em administração de empresas pela Universidade Anhembi Morumbi, com 22 anos de experiência no mercado de risco, tendo atuado como gestor e responsável pela estruturação das áreas de crédito, prevenção a fraude, cobrança e formalização em grandes instituições como Fininvest, Banco GE, Panamericano, Brasil Telecom e também em empresas prestadoras de serviço como CSU, Almaviva do Brasil e Equifax. Atualmente é Sócio Diretor da GoOn a maior consultoria independente do mercado de risco do país.
Eduardo Tambellini

Comments

comments

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *